[K-drama]: My ID is Gangnam Beauty

25/09/2018
Sinopse - "Até que ponto a aparência e os bons recursos visuais levam você à sociedade? “My ID is Gangnam Beauty” explora essa intrincada e complexa questão através do uso de cirurgias plásticas e visualiza as mudanças que vêm com a faca. A história começa com Kang Mi-rae (Lim Soo Hyang) se despedindo do que ela achava que era a razão de todos os seus sofrimentos - seu rosto feio. Ela faz uma cirurgia plástica. No entanto, na universidade, ela está sendo provocada como o " monstro da cirurgia plástica de Gangnam ". O drama segue sua história de recuperar a auto-estima quando ela conhece Do Kyung-seok. Como Kyung-seok ajuda Kang Mi Rae a ganhar confiança, ela aprende o que realmente é a verdadeira beleza."


Titulo: My ID is Gangnam Beauty
Data de lançamento: 27 de julho de 2018
Episódios - 16
Direção: Choi Sung-bum
Baseado em: My ID is Gangnam Beauty; by Gi Maeng-gi
Escrito por: Choi Soo-young
Gêneros: K-drama
❤❤❤❤❤





Senta ai porque é uma história engraçada e longa. Tenho ouvido muito na faculdade que devemos ler, ouvir e assistir gêneros e estilos completamente diferentes da nossa zona de conforto, alem do fato de que temos que assistir cada vez mais propaganda. Acontece que falar é mais fácil do que que fazer na maioria das vezes. Na semana passada estava eu navegando pelo youtube da vida buscando uma musica quando me deparo com uma propaganda de um drama coreano, o trailer e a premissa me chamaram muito a atenção, mas eu não dei bola e continuei procurando a musica - haha - como um fantasma que persegue alguém todo vídeo que eu entrava tinha a propaganda desse negocio, até que eu parei e pensei "porque não" eu não tinha muito o que fazer e não ia perder nada assistindo pelo menos o primeiro episodio para ver como era. Foi minha perdição.
Eu sempre tive péssimas experiencias com produções asiáticas no âmbito cinematográfico então já fui assistir ao drama com aquele pré conceito de que seria algo ruim e mal feito - paguei pela língua, mas vida que segue - logo no começo eu percebi que a história era completamente diferente do que eu imaginava e que aquela história seria bem diferente do que eu imaginava. Ali me deparei com Kang Mi-rae, uma jovem que sempre sofreu muito bullying na escola, as vezes até ataque físico por ser feia, gente como as pessoas são malvadas. Cansada de viver naquele situação ela resolve fazer cirurgia plastica quando é aceita para fazer química na Universidade Coreana, ela acreditava que assim sua vida seria diferente e que ela não sofreria mais com as ofensas de ninguém, ela estava errada e eu não esperava tanto, prometo não dar spoilers pois sem que tem muita gente que gosta então vamos á apenas algumas considerações.

(1) todo o drama vivido pelo personagem e como ela era tratada me fez pensar se as coisas são realmente assim por lá, a beleza é levada muito em consideração na trama como se para você ter sucesso você precisa ser bonito, até mesmo na hora de arrumar um emprego. (2) eu fiquei muito chocada com a atitude dos veteranos na universidade - gente de verdade - era os meninos só sabiam criticar as meninas pela aparência e tratavam os calouros como animais algumas vezes. (3) foi um choque de cultura para mim, quem me conhece sabe o quão apaixonada por séries e cinema eu sou mas a verdade é que eu andava saturada daquela mesmice americana e sai em busca de coisas novas foi então que conheci as produções europeias e me apaixonei, agora me deparei com as produções coreanas, no começo eu achei um pouco difícil de acompanhar a história as vezes um palavra significava uma expressão inteira e o desenrolar da história me parecia estranho, claro não era nada daquela coisa americana e senti que isso estava me prendendo na zona de conforto.
(4) é extremamente longo, eu sei o que vocês vão dizer "mas Lu são só 16 episódios", sim claro de quase duas horas cada - DUAS HORAS VÊ SE PODE? - tinha momentos que eu me sentia saturada, os capítulos são muito longos e isso cansa um pouco não dá para maratonar, uma coisa que eu veria em uma pegada só eu levei quatro dias isso ficando até as quatro da manhã. (5) assuntos pertinentes, como eu disse o drama trata muito sobre o bullying, o suicídio e toda a pressão familiar então achei isso sensacional. (6) conhecer novas culturas, como eu disse não é uma super produção e tudo mais, não tem todo aquele efeito e nem aquelas cenas de pegação a qual estamos acostumados mas eu achei uma graça gente é tudo muito suave e fofo e me arrependo de não ter entrado nesse universo antes.

Esse foi o primeiro que assisti mas gostei do gênero e quero me aprofundar mais, conhecer um pouco mais, me digam ai se vocês já estão nesse universo do dorama e do K-drama e claro estou aceitando indicações viu?! 

É Só a Chuva Lá Fora.

17/09/2018
"Eram quatro da manhã e ela já havia chegado, a quanto tempo estava ali eu não sabia exatamente, mas pela sua intensidade não fazia muito tempo, como posso saber? Simples ela vem de mansinho, quando você menos espera, começa que você nem nota, fina, macia e silenciosa mas ela gosta de atenção e quando percebe que não foi natada ela se torna forte, intensa, as vezes até violenta, assustador eu sei. 

Sua intensidade não durou muito, meia hora depois ela estava calma, e acolhia quem ainda dormia, estranho eu sei ainda há quem não a note, eu também não notaria, se quer saber, a não ser pelo fato de ela cair bem em cima da minha cama, as quatro da manha, isso era novidade eu confesso, nem sabia que ela tinha por onde entrar, se eu levantei para resolver? Só dei uma ajeitadinha por alto e voltei ao meu sono. 

Logo eram seis da manhã e ela ainda estava lá fora, agora mais calma, mais na dela, porem ainda estava lá, não tinha jeito eu teria de confronta-la, iria ser difícil eu confesso, mas o caminho era curto e um pequeno desafio logo cedo não me faria mal. As seis e cinquenta eu sai rumo ao meu destino com ela ali insistindo em me impedir, mas eu fui forte e resisti, então ela se foi, para onde eu não sei, mas que ela vai voltar ela vai, pode acreditar. Quem era ela? Era só a chuva lá fora."

Setembro Amarelo #together

12/09/2018


Antes do começo do mês recebi um e-mail da Eva do Amável Girassol me convidando para fazer parte de um projeto o "Setembro Amarelo: #together", como o mês tem quatro semanas a Eva sugeriu quatro temas para quatro blogueiras, onde a cada semana uma faria um post sobre esse tema que precisa ser falado mais do que nunca, mas antes de começar vamos falar do que se trata o setembro amarelo.

Setembro Amarelo é uma iniciativa da CVV (Centro de Valorização a Vida) junto ao Conselho Federal de Medicina e Associação Brasileira de Psiquiatria. Durante todo o mês de setembro se fala muito sobre o suicídio e sua prevenção para que você que está do outro lado saiba que não está sozinho.
E não está.

Fiz um post lá no instagram essa semana falando um pouco sobre isso e sobre esse movimento que você pode conferir lá no @maioliterário sobre como você pode ser o motivo de alguém se sentir melhor, ser o porquê de alguém querer buscar ajuda, pois afinal as vezes as pessoas só precisam de um ouvinte.
Dentre todos os temas eu fiquei com "Síndrome do Pânico" que segundo uma médica eu tenho desde os quinze anos. Segundo literaturas Síndrome do Pânico é "um tipo de transtorno de ansiedade no qual ocorrem crises inesperadas de desespero e medo intenso de que algo ruim aconteça, mesmo que não haja motivo algum para isso ou sinais de perigo iminente. Quem sofre do Transtorno de Pânico sofre crises de medo agudo de modo recorrente e inesperado. Além disso, as crises são seguidas de preocupação persistente com a possibilidade de ter novos ataques e com as consequências desses ataques, seja dificultando a rotina do dia a dia, seja por medo de perder o controle, enlouquecer ou ter um ataque no coração" mas o que é falar perto do que se sente?

Eu sempre fui uma pessoa solitária, de poucos amigos e de pouca conversa, sempre tive mania de perseguição, costumava conferir portas e janelas para ter certeza de que estavam bem trancadas, não confiava muito nas pessoas e evitava sentar de costas para qualquer um. Ao longo dos anos isso foi se tornando cada vez mais forte mesmo em meio a tantas pessoas eu sentia um medo infeliz que tomava conta de mim, até ser diagnosticada. Na época eu morava numa cidade no interior, mas bem no interior mesmo e ao invés de me passar remédios a médica simplesmente me passou algumas dicas para que eu começasse a evitar esses ataques, algo como um "mantra" a ser seguido. E desde então venho tentando seguir assim, já passei por épocas bem sombrias na minha vida, até mesmo recentemente, mas com tempo descobri que eu tinha a quem recorrer sempre que precisava, é ai que Harry Potter entra na história, o conheci muito mais cedo mas só nessas fases sombrias é que percebi que importância dele na minha vida. Mas vocês devem estar se perguntando, o que isso tem a ver com o assunto?

Pois bem, eu me considero uma pessoa forte apesar de tudo, nunca pensei em por fim a minha vida mesmo que as vezes ela pareça a pior do mundo e encontrei nos livro o ouvinte que precisava em dias difíceis, depois veio a escrita e ali pude depositar tudo que sufocava por dentro. Mas nem todos são assim. E nós simplesmente não percebemos as coisas, entenda, isso não é sua culpa ficamos tão perdidos nos nossos dilemas diários quem nem sempre percebemos coisas que estão embaixo de nossos narizes e normalmente não deixamos transparecer a escuridão que nos consome por dentro, por isso não vamos falar de porquês ou de culpados, vamos falar de atitudes.

Pare para ouvir de vez em quando, tire um tempo do seu dia para dar atenção a alguém, as pessoas que estão a sua volta. Cuide de suas palavras. Lembre-se que nossos dias não são todos maravilhosos e que uma palavra errada na hora errada pode trazer consequências inconsequentes. Não julgue. Não diminua as pessoas. Diga uma palavra amiga, um elogio sincero, as motive. Seja um motivador. Mostre a quem está do seu lado que ele pode contar com você assim como você sabe que pode contar com ele. Ansiedade, depressão, síndrome do pânico, transtorno bipolar e tantos outros são doenças e precisam começar a ser tratados como tal, olhe para o colega ao lado, para o pai, para mãe, para o filho, para o aluno olhe para você e tenha certeza de que tudo está bem, olhe os sinais e tire uns minutos do seu dia para motivar as pessoas. Precisamos começar a praticar a empatia da qual tanto falamos, de ser humano para ser humano.

Lembre-se que tem muitos voluntários no CVV disponíveis para te ajudar é só ligar 188, mas caso não queira procure um amigo, alguém de confiança, você não precisa passar por isso sozinho.

Aproveite o mês para valorizar a vida do próximo, mas não se esqueça de valorizar a sua também.

Tour Pelo Meu Bullet Journal

10/09/2018


Mais um mês começou e eu continuo de vento em polpa com meu bullet journal, parece que a cada mês eu me sinto mais motiva a fazê-lo e incrementar alguma coisa. Esse mês de setembro está repleto de projetos que já explico um pouco para vocês, para me auxiliar nisso eu resolvi acrescentar algumas paginas.
  • Pretendo ler mais esse mês já que em julho e agosto eu não li praticamente nada e para me auxiliar nisso eu resolvi fazer um "book tracker" para anotar todas as leituras.
  • Fiz também uma pagina dedicada aos filmes e as séries que eu assistir já que estou precisando voltar a ver mais coisas.
SOBRE OS PROJETOS
  • Setembro Amarelo #together - fui convidada pela Eva do Amável Girassol para fazer parte dessa campanha de conscientização de saúde mental em prol da valorização da vida.
  • Projeto Literário de Volta a Hogwarts - me reuni á uma galera pottherhead lá do instagram e juntos vamos reler toda a saga de Harry Potter, começamos dia 05 de setembro e vamos até 12 de dezembro, você podem acompanhar pela #pldevoltaahogwarts e se quiser participar pode também, só avisar.
  • Desafio de Chalk Lettering - pois é a Aline Albino lançou mais um desafio de lettering e claro que eu estou participando, você podem acompanhar tudo por aqui e se quiserem participar só entrar no grupo que ele criou no facebook, lá tem post explicando tudo certinho.
Vamos ao tour!!


Como eu comecei no meio do ano não tem muita coisa e o inicio dele ainda não tá pronto hehe mas estou amando ele até aqui. Me digam  que acharam e se também fazem bujo, como estão se saindo com a organização de vocês? Por aqui as coisas estão fluindo aos poucos, espero vocês nos projetos.