A Probabilidade Estatística do Amor a Primeira Vista, Jennifer E. Smith

16/01/2018
Sinopse - "Com uma certa atmosfera de Um dia, mas voltado para o público jovem adulto, A probabilidade estatística do amor à primeira vista é uma história romântica, capaz de conquistar fãs de todas as idades. Quem imaginaria que quatro minutos poderiam mudar a vida de alguém? Mas é exatamente o que acontece com Hadley. Presa no aeroporto em Nova York, esperando outro voo depois de perder o seu, ela conhece Oliver. Um britânico fofo, que se senta a seu lado na viagem para Londres. Enquanto conversam sobre tudo, eles provam que o tempo é, sim, muito, muito relativo. Passada em apenas 24 horas, a história de Oliver e Hadley mostra que o amor, diferentemente das bagagens, jamais se extravia."



Titulo - A Probabilidade Estatística do Amor a Primeira Vista
Autor - Jennifer E. Smith
Editora - Galera Record
Paginas - 224
ISBN - 9788501095442

Adicione no Skoob
❤❤❤❤❤




O que pode acontecer por causa de um atraso de 4 minutos? E se Hadley não tivesse perdido seu voo? E se ela não tivesse aceitado ir ao casamento de seu pai? E se? São tantas dúvidas e pensamentos perdidos, que no final, até podemos acreditar em probabilidades ou simplesmente no destino. O que você acha? Eu acredito que tudo na vida tem um propósito e neste livro Hadley e Oliver se encontraram por algum objetivo. Com certeza não foi por acaso, pois diante de seus próprios problemas e dilemas, cada um conseguiu a sua maneira, ajudar um ao outro. Por coincidência ou não, os dois acabam se sentando um do lado do outro, dentro do avião destinado à Londres. Neste percurso, eles conversaram bastante e acabaram, inevitavelmente, se envolvendo mais do que imaginavam que fosse possível. O leitor se vê totalmente envolvido nesses diálogos dinâmicos, sendo que faz uma aproximação e deixa a narração bem mais leve, divertida e ágil.

Até metade do livro, vemos nascer uma amizade entre estes dois adolescentes desconhecidos, que declaram os seus motivos de viagens, ambos bem íntimos. Hadley vai ao casamento do pai, que não o vê há mais de um ano e nem conhece Charlotte, a sua futura madrasta. Oliver afirma que também vai a um casamento mas numa localidade diferente, por isso é impossível comparecerem ao mesmo. Quando ambos aterram, a despedida aproxima-se e num ato impulsivo, os jovens beijam-se e separam-se. Não há promessas, nem trocas de números de telefone, e-mail, nem revelações de apelidos. Apenas sabem o nome um do outro e que de alguma forma estão apaixonados. Cada um segue a sua vida e passamos a acompanhar Hadley que mesmo atrasada, apresenta-se no casamento, mas não se sente bem pois tudo em que consegue pensar é em Oliver e numa forma de encontra-lo. E será que consegue? 
No entanto, os dois ficam calados. Um minuto se passa, depois outro, e, depois de certo tempo em silêncio, começam a rir. - pág. 80
Jennifer nos envolve em uma realidade na qual o acaso faz uma parte do trabalho, e o amor, a esperança de um reencontro, faz a outra. A simplicidade das conversas e das situações dão ao livro um ar diferente, arrisco dizer que mais bonito e apresentam aos leitores uma pureza pautada em sentimentos despertos de forma tão rápida e, incrivelmente, tão verdadeira. Não se trata de personagens muito complexos e profundos. Não tomamos conhecimento do que vai além do necessário. Não passamos páginas apreciando uma enrolação gostosa. Lemos fatos, o importante para justificar a viagem e os sentimentos de Hadley (e até mesmo de Oliver, ainda que não em sua totalidade). Jennifer mostra uma transformação, explica como tudo que precisamos é apoio. Resumindo em uma frase presente no próprio livro, mesmo que retirada de "Nosso Amigo Comum", último romance completo de Dickens: "É de muita utilidade neste mundo aquele que torna mais leves os sofrimentos dos outros." Talvez o amor seja simples. Talvez o importante seja entender como, em sua complexidade aparente, ele pode ser belo. E, talvez, Oliver e Hadley sejam um pouco de tudo que realmente procuramos em uma relação. Não porque na sua forma são perfeitos, mas porque notamos que não o são.
Há dias, nesta vida, dignos da vida, e outros, dignos da morte. - Charles Dickens " Nosso Amigo Comum"
A trama se passa em exatamente 24 horas A diagramação do livro está perfeita e de primeiro momento, me vi encantada pela capa do livro e até pelo título, que mesmo sendo grande para os conceitos habituais, exerce uma grande influencia para os leitores. O livro é fofo e aconchegante ao mesmo tempo, a forma como a autora nos envolve em sua reta final nos mostra que ainda podemos nos impressionar com os finais literários, que nem toda história é um clichê. Eu super indico o livro para quem gosta de uma leitura leve e encantadora ao mesmo tempo.


3 Aninhos de Ventos de Maio + Sorteio

11/01/2018

















Exatamente no dia 11 de janeiro de 2015 ia ao ar o primeiro post do blog, não que eu o tenha criado exatamente nesse dia, pois se querem saber ele ficou na gaveta por alguns anos. Escrevo desde que me entendo por gente não posso ver um papelzinho em branco que já estou rabiscando algo e durante alguns anos segui assim só eu e o papel, foi só quando conheci o Tumblr em 2010 que comecei a me aventurar por esse mundo digital (inclusive tenho ele até, mas guardo só para mim), depois de algum tempo envolvida com o mundo poético que é o Tumblr resolvi que era hora de evoluir e foi então que surgiu a ideia de criar um blog.

Pode parecer clichê ter um blog nos dias atuais da blogsfera, e é para ser sincera mas tem tanto de mim aqui que deixa-ló seria basicamente como perder um membro. Eu amo tudo isso simples assim e não me imagino fora daqui. Nesses três anos muita coisa rolou por aqui, são 340 posts. 340 pedacinhos de mim para vocês. Muita coisa rolou por aqui, algumas até que eu não me orgulho e outras que carrego aqui no coração. Amei escrever cada textinho que aqui se encontra mas tenho lá meus queridinhos, querem ler?!








Sou flor. Sou aquelas dos mais belos jardins, ou ate mesmo aquelas no meio campo, o que importa, eu sou apenas flor. Uma flor que desabrocha a cada manha e que com o por do sol se fecha no seu escudo contra o mundo, sou bela aos olhos de quem sabe ver e seca aos corações amargos. Minhas cores depende do espirito, há dias que estou vermelha como os sentimentos que transbordam deste pequeno ser, há dias que sou azul como a imensidão do céu, já fui rosa como a pureza ou verde com uma folha de esperança, mas ser branca é raridade, ainda mais com essas tempestades diárias.
Sai naquela manhã determinada a encontrar, já não aguentava mais viver daquela forma, com todos me olhando, me apontando, me criticando, precisava resolver e estava decidido não voltaria para casa ate encontrar, nem que eu passasse a eternidade procurando. Já era quase meio dia e nada, havia passado a manhã inteira procurando, tinha andado tanto que nem sabia onde havia ido parar, mas pelo barulho seguinte, logo descobri, estava cheio deles, corriam, gritavam e brincavam sem parar, os outros já estavam ali, agora entendia como conseguiam tão rápido, alguns já me olharam de cara feia então decidi ir embora e voltar a minha busca, segui caminho pela calçada observando eles brincarem, já estava quase no fim quando á avistei, sentada no banco olhando para baixo absorta em seus pensamento, me lembrou alguém, eu, não sei explicar o por que, mas me senti conectada a ela de certa forma e não restava duvidas, era ela, precisava me aproximar, mas não com os outros por perto, eles poderiam atrapalhar, então esperaria ate que ela saísse.
Um estalo. Ele está a minha frente me observando com sua imensidão azul, tão pura quanto aquele sorriso que me deixa sem ar todas as manhãs, eu me distraio tão facilmente, ele então sorri e as nuvens da minha mente se esvaiam como poeira ao vento, tudo se vai com a brisa de café. Não sei como fazemos isso ficamos apenas parados nos olhando como se o silêncio fosse o suficiente, não precisamos de palavras, nossos sorrisos guardam nossos mais profundos segredos, as vezes tenho a sensação de que seus olhos podem ler minha alma e pode ser que leiam mesmo se querem saber.
Longos minutos haviam se passado, crianças corriam de um lado ao outro, pessoas questionavam a demora de seus pedidos e Billy parecia estar ficando cada vez mais irritado quanto a mim? Bem já estava perdendo a esperança de conseguir um simples expresso quando mais uma vez a porta de entrada se abriu fazendo com que todos olhassem para o novo visitante um rapaz alto de cabelos negros e encharcados pela chuva caminhou por entre as mesas como quem busca um lugar vazio para ficar, olhei para cadeira a minha frente e ela permanecia vazia antes mesmo que eu pudesse pensar em ocupá-la ele parou a minha frente com suas mãos apoiadas no encosto “posso me sentar?” perguntou, apenas fiz que sim com a cabeça e ele se sentou, mais que rapidamente busquei em minha bolsa algo para que pudesse mexer encontrei meu velho exemplar dos Contos de Beddle o Bardo no fundo da bolsa “aqui está você” pensei comigo o procurei por tanto tempo sem sucesso que apenas me conformei que o havia perdido mas aqui estava ele pronto para me salvar.

Esses são os textinhos que carrego sempre comigo onde quer que eu vá, fora as resenhas e as dicas de filmes que já rolaram por aqui. Já fiquei temporadas fora confesso e já teve momentos em que pensei em desistir, as o amor por esse lugar falou mais alto em todas as vezes e aqui estou eu ano após ano renovando e seguindo tentando. Conheci pessoas maravilhosas através do VDM e continuo a conhecer já que 2018 começou com tudo, cheio de parcerias e novidades que logo eu conto para vocês.

Eu gostaria de agradecer imensamente á todos que me acompanham por aqui, que sempre tiram um tempinho do seu dia para partilhar de algumas palavras que deixo por aqui, obrigada por cada incentivo e desabafo é bom saber que toco o coraçãozinho de você de vez em quando, você não tem ideia de como isso me orgulha. Pensando nisso resolvi fazer o tal do "aniversário é nosso mas quem ganha o presente é vocês" e trouxe nessa data tão especial um pequeno sorteio para que sempre me acompanha.
















O premio é simples mas é de coração e vai ser diferente dessa vez. Ano passado depois de muito tempo eu resolvi fazer esses mimos aqui do blog já pensando no aniversário que não tardaria a chegar então vou sortear para vocês um Kit VDM que contem:
  • Uma caneca de porcelana do VDM;
  • Uma almofada do VDM;
  • Uma ecobag do VDM;
  • Um chaveiro fofo do VDM;
  • Um livro 1222 da Anne Holt da Editora Fundamento.
O sorteio vai rolar através do instagram (clique aqui) e começa hoje 11/01 e vai até dia 19/01, no dia 20 sai o resultado lá nos stories. Para participar é fácil:
Basta segui o perfil @ventosdmaio no instagram;
Completar a frase "o VDM para mim é...";
Curtir a foto oficial;
Marcar três amigos e pronto já está participando.
Parabéns para nós, parabéns para vocês, obrigada de coração por estarem sempre aqui e podem contar que estarei por aqui enquanto puder. Um beijo de luz para todos e boa sorte. Conto com todos no sorteio.

Ed Sheeran Movie Tag

09/01/2018



Passeando pelo canal da Melina Souza encontrei um tag literária chamada Ed Sheeran Book Tag que ela criou junto com a Carol Guido, obviamente que super amei a ideia sendo fã desse ruivo tão fofineo, ele é o segundo ruivo que mais amo nesse mundo sendo Ron Weasley o primeiro é claro. Acontece que como o ano de 2018 promete ser super literário aqui para o VDM resolvi fazer as coisas um pouco diferente, gostei bastante da ideia e não podia deixar passar e como sou uma cinéfila assumida resolvi unir o útil ao agradável e trazer para você o Ed Sheeran Movie Tag. Gostei bastante desse desafio e acredito que trarei mais tags como essa, agora vamos as perguntas.

1. Take it back: um filme que você se arrependeu de ter assistido
Fiquei um bom tempo pensando sobre qual filme se encaixaria melhor nessa questão, acontece que não acho que alguns filmes sejam de um todo ruins, acho que sempre dá para se tirar uma experiencia ou uma lição de cada história mas depois de muito pensar eu escolhi Torre Negra, amo Stephen King e toda sua maestria mas produção desse filme me desapontou ao nível de não conseguir assisti-lo até o fim, o que é raro já que gosto de dar a chance de me convencerem no final o que claramente não foi o caso desse achei o decorrer da historia muito massante e cansativa então vou classifica-lo como "o livro que me arrependo de ter COMEÇADO a assistir", mas ainda darei uma chance ao livro.

2. One: o primeiro filme que te marcou
Clichê eu sei mas juro que tem uma boa explicação. P. S. Eu Te Amo foi uns dos primeiros filmes românticos com consciência cinematográfica que assisti ele me conquistou desde o começo devido ao seu enredo quero dizer quantas pessoas se dedicam tanto ao seu verdadeiro amor mesmo após a morte? Querendo seu bem e fazendo com que ela volte a viver? Pois é, poucas eu sei. Esse filme me comove até hoje e com toda certeza se encaixa bem nessa questão, foi o primeiro de muitos que me marcaram.

3. Kiss me: um filme que tenha um personagem que você se apaixonou loucamente

Quer julgar, jugue mas me responda com toda sinceridade que tipo de pessoa assiste 10 Coisas Que Eu Odeio Em Você e não se apaixona pelo Patrick Verona? Tenho cá minha resposta mas prefiro não dizer. Eu poderia deixar aqui uma lista quase que sem fim de filmes que fizeram com que eu me apaixonasse loucamente pelo mocinho mas a minha queda pelo cinema dos anos 80 (meus amigos dizem que nasci na década errada) me fizeram escolher Patrick como o crush oficial, o bad boy que você respeita, sempre que posso vejo novamente esse filme alias acho que vou assisti-lo assim que terminar esse post.

4. The A Team: um filme que faz parte do seu top 5 da vida 
Confesso que meu top 5 está mais para um top 20 (risos a parte) mas vamos lá, Carrego D.U.F.F. no coraçãozinho por onde passo é porque me identifico demais com a historia, não que eu me considere uma perdedora que sempre estará em ultimo lugar é só que todos somos DUFF de alguém, afinal é como a Bianca diz sempre existira alguém mais rico, mais bonito ou ate mesmo mais talentoso que você.

5. The City: um filme que se passa em alguma cidade que você ama


Eu sei que poderia muito bem citar Harry Potter como resposta mas, qual seria a graça de se desafiar se não sairmos de nossa zona de conforto e mostramos que existe muito mais sobre nós? Pois é. Orgulho & Preconceito & Zumbi é a melhor resposta, não é bem na cidade que eu amo mas é quase, primeiramente sim eu tenho um quedinha por zumbis mas tem que me conquistar não são todos os filmes de zumbi que assisto e me apaixono, em segundo lugar gente o Mrs. Darcy desse filme é quase tão crush quanto o do Orgulho e Preconceito, não importa a versão sempre vou querer um Mrs. Darcy na minha vida.

6. One Night: um filme que você virou a noite maratonando
Eu só queria contar aqui que já fiz isso duas vezes com esses filmes (risos), Jogos Vorazes se tornou uma das minhas sagas queridinhas há um tempo atrás. A perseverança da Katniss apesar de clichê é empolgante e eu amo o Peeta, sempre preferi ele ao Gale. Prono falei. E digo que achei o final super justo mesmo a maioria das pessoas tendo reclamado.

7. Let it out: um filme que assim que você acabou fez você sentir que precisava conversar com alguém sobre 
Já assistiram um filme sabendo o final mas mesmo assim seguiram imaginado que tudo poderia ser diferente? Pois bem foi assim comigo e Não Me Abandone Jamais, imagine saber que vai morrer em breve e não há nada que você possa fazer para mudar isso a não ser talvez viver o quanto puder e mesmo assim ver o quem você mais ama ser tirado de você de varias formas ao longo de sua curta vida, como reagiria? Apesar de antiguinho já assisti esse filme recentemente e ele sem duvidas me deixou pensativa de diversas formas, me fez querer viver.

8. You Break Me: um filme que te deixou bem mal 
Talvez nem precisa dizer o porque mas vamos lá, há dois tipos de filme que me deixam tristes "os de guerras" e "os drama com crianças" agora imagem o que um drama da segunda guerra mundial pode fazer com uma pessoas pois bem, O Menino do Pijama Listrado conta a história de uma inocente amizade entre o filho de um patriarca alemão e um menino judeu que vive num campo de refugiados, acontece que a inocência não combina com guerra e ódio e o final é um tapa na cara sobre as consequências que nossas escolhas podem trazer, se eu fiquei mal? Posso dizer que passei um bom tempo sem ver filme nenhum tentando absorver o que tinha visto.

9. Smile: um filme que te deixou bem feliz 
Outro clássico dos anos 80 o filme Curtindo a Vida Adoidado é um dos poucos que já assisti que não faz com que você se sinta triste em algum momento do enredo, Ferris pode não ser exemplo para ninguém (e não é acreditem) mas sabe como viver, assistir esse filme dá aquela vontade de largar tudo e sair por ai vivendo sem medo mas ai você lembra de todas as responsorialidades e a vontade passa.

10. I can't spell: um filme cujo nome você não consegue pronunciar
Não é lá um dos meus favoritos mas o filme Whiplash é sim um que eu não consigo pronunciar, não sou lá muito fã de uma historia real mas confesso que ele tem uma bela de um lição de superação e amadurecimento. Bem essas são as minhas escolhas para essa Tag e se sintam a vontade para fazerem não vou marcar ninguém, vou deixar em aberto mas não se esqueçam de me mostrarem qual foi a resposta de vocês e ai já viu algum filme da lista? Se ainda não corre que dá tempo de ver.

[DLL] Harry Potter e a Pedra Filosofal, J.K. Rowling

08/01/2018


Sinopse - "Um bebê é deixado à porta da família Dursley, com uma carta que explica quem ele é e quais os mistérios que envolvem sua sobrevivência. Onze anos mais tarde, Harry Potter recebe o melhor dos presentes de aniversário: descobre que é um bruxo e como tal deve ser educado. Conduzido por Rúbero Hagrid, o doce e atrapalhado gigante ruivo, Harry inicia sua trajetória no cotidiano da magia. Na Escola de Magia e Bruxaria de Hogwarts, sob a direção do sábio professor Alvo Dumbledore, ele aprende a fazer poções, feitiços, a transformar coisas e a "pilotar" uma vassoura. Enfrenta as dificuldades normais de um principiante e uns obstáculos a mais lhe são impingidos por sua fama. Afinal, Harry Potter, mesmo sem saber, derrotou o mais terrível dos feiticeiros. Agora, para prosseguir vitorioso, precisa aprender a dominar a sabedoria contida em valores simples da vida como a amizade, a perseverança e o amor."



Titulo - Harry Potter e a Pedra Filosofal                                    
Autor - J. K. Rowling
Editora - Rocco
Paginas - 223
ISBN - 9788532527844

Tema DLL - livro do seu autor preferido.
❤❤❤❤




Pois bem para começar creio que não seja segredo para ninguém o quão fã de Harry Potter eu sou. Acontece que essa é sem duvidas a melhor saga que já li, vai muito alem de romances e desafios clichês, julgo Harry Potter como uma lição de amizade. Como eu já havia informado estou participando do Desafio Literário Livreando, são cinco temas por mês (que você pode ver no instagram) e como primeira resenha eu trouxe o livro que escolhi para o tema "Autor Preferido" que é claro a rainha da J. K. Rowling. A J. K. é uma inspiração para eu de muitas tanto na literatura já que Harry Potter me ensinou muito sobre amizade e perseverança, quanto na escrita sendo uma das minhas musas para deixar de lado o medo e começar a colocar no papel um pouco do que transborda por aqui.
"Não vale a pena mergulhar nos sonhos e esquecer de viver."
Em Harry Potter e a Pedra Filosofal somos apresentados a primeira aventura do bruxo mais amado dos últimos tempos, aqui nos deparamos com o começo da historia de uma guerra que não tardaria a chegar deixando muitas perdas e marcas no coração dos fãs. Após a morte de seus pais Harry é deixado a soleira da porta de seus tios trouxas (forma que se chama quem não é bruxo na Europa), lá ele passa os seguintes onze anos em meio a restos, ofensas e maus-tratos até o dia em que sua carta da tão aclamada Hogwarts chega. 

Acontece que para Valter e Petúnia Durley bruxaria vai contra os costumes que eles acreditam ser certos, considerando que tem poderes uma "aberração". Quando o guarda caças Hagrid chega até eles com intuito de levar Harry para Hogwarts Valter tenta impedir trazendo a tona a verdadeira causa da morte de seus pais.
"- Você acha sensato confiar a Hagrid uma tarefa importante como esta? [...] - Eu confiaria minha vida á ele.  - respondeu Dumbledore." 
Harry recebe então a tão esperada carta e por fim embarca no que seria a primeira de suas aventuras . Lá ele conhece seus futuros melhores amigos Hermine Granger e Ronad Weasley que a partir daquele momento sempre estariam a seu lado. Em seu primeiro ano em Hogwarts Harry e seus amigos enfrentam pela primeira vez o Lord das Trevas, Voldemort que está em busca dos poderem da pedra filosofal para retomar sua forma humana e se tornar imortal. A história é fantástica e super amo essa ideia de poder viajar para outros mundos, sofrem junto com os personagens e amar como eles. Esse é o lado bom da leitura poder entrar de cabeça em historias e mundos fantásticos e repletos de aventura.
"- Você é um bruxo Harry.  [...] - Eu, eu sou o que? [...] - Um bruxo, e vai ser um bruxo de primeira se tiver treinado um pouco. [...] - Não, o senhor se enganou. Sabe eu não posso ser um, um bruxo. Eu sou o Harry, só Harry."
Confesso que já li esse livro umas quatro vezes e não me canso, a historia vai muito alem de uma mera "jornada do herói" ou fantasia para criança, creio que possamos sim tirar bons proveitos e frutos desse primeiro livro onde vemos o poder uma amizade que pode ser levada para a vida inteira, sem essa de pessoas entrando e saindo de nossas vidas. Harry Potter é uma obra realmente valiosa que ao meu ver pode ser considerada um clássico da literatura universal. Não é qualquer autor que consegue mesclar, afinal, uma escrita que flui tão bem, um enredo envolvente e mensagens tão profundas, que transcendem o simples prazer da leitura. O final do primeiro livro cumpre o papel de introduzir o leitor ao fascinante universo bruxo criado por J.K. Rowling. Harry Potter chega a Hogwarts, conhece seus amigos e vários dilemas que são destrinchados no decorrer da saga. 

No Coração Cabe Um Amor e Uma Decepção

07/01/2018
Um amor, cabe em tudo o que se pode imaginar, em um, em dois, em três, em mil, afinal o amor essa imensidão sem fim que preenche o coração de todos pelo mundo a fora, e quando se trata de um relacionamento não poderia ser diferente. Ele vem surgindo aos poucos ate tomar conta de dois pequenos corações transformando-os em um só, duas pessoas e um só coração, é assim que funciona, por isso um fim é tão catastrófico, ao separá-los depois de tanto tempo unido nenhum sai inteiro, é como rasgar uma folha de papel ao meio, amos os lados sairão destroçados, e o processo de cura e cicatrização torna-se demorado. Tenha em mente que tudo deve ser feito com calma e que deve-se tomar certo cuidado ao unir seu coração á alguém, não que você não deva fazer isso, porque deve, lembre-se da regra de se entregar cem por cento, mas tenha em mente o quão frágil ele é, e o que pode vir a acontecer com ele, lembre-se no amor, tudo é intenso, e torna-se permanente.

Certas feridas nunca se fecham, mas daí vocês vão me dizer “Lu, nenhuma dor é para sempre, tudo nessa vida passa” e vocês tem razão passa mesmo, mas passa o superficial, aquela dor que cinco minutos depois já não existia, aquelas na hora das brigas, mas aquela lá no fundo, daquela decepção inesperada num momento ainda mais inesperado, sinto muito lhe dizer, mas essa não passa e por mais que você diga “eu esqueço sim, tudo que fulano me fez eu esqueci” isso não será verdade se você ainda lembra para me dizer isso é porque não esqueceu, pode não ser mais tão forte como foi naquele momento, mas ela sempre estará ali, no momento que você parar para pensar em se entregar novamente você lembrara dela e pensara se vale a pena se entregar novamente, e eu lhe digo com toda certeza que vale sim e muito, sabe por que? Nada é exatamente igual e tudo nessa vida gera aprendizado.

Por mais que não de certo, você não precisara lidar com a duvida, porque você tentou e isso é o que importa, certa vez li em algum lugar algo semelhante á “que não seja para sempre, que não seja o certo, que apenas seja”, que seja você tentando, que seja você acreditando, pois o amor é desses cabe em qualquer lugar, cabe em um cabe em dois, quantas vezes forem necessárias, imagine um brinquedo de criança, daqueles que você tem que encaixar a peça certo no especo certo, pois bem, assim é o amor, você tenta até encaixar e não será uma peça errado que te fará desistir, não deixe fazer. Seu coração é forte e suporta tudo, mesmo que as vezes pesamos não ser capazes de suportar, nós somos, somos mais fortes do que pensamos, basta apenas acreditar, basta ter fé, tenha em mente o amor só faz bem, se lhe causou mal não é amor, ou não é mais.

Manual de Sobrevivência do Amor – regra numero 2

Projetos Para 2018!

03/01/2018
O ano de 2018 chegou com tudo por assim dizer, e juntamente com ele uma série de coisas, projetos e desafios que pretendo realizar esse ano (se assim Deus permitir). Acontece que eu nunca fui o tipo de pessoa que cumpri a lista de metas que escreve no primeiro dia do ano, pelo contrário é mais fácil eu inserir mais coisas do que concluir alguma, sou aquele tipo de pessoa que abre vinte abas e não fecha nenhuma, vai vendo, logo, devido a saber bem como eu sou resolvi fazer as coisas diferentes. Sem essa de lista de metas ou de coisas que irei fazer esse ano, nada de coisas CONCRETAS por assim dizer, resolvi deixar os dias rolarem e conforme forem surgindo os desafios eu vou analisando se consigo encaixa-los ou não no meu 2018. 

Mas calma lá Lu, isso quer dizer que você não sabe o que fazer? E a resposta é "não é bem assim" tenho sim meus planos/sonhos que irei realizar nesse ano que se inicia (mas isso é tema para outro post) porem esses são objetivos de vida que traga aqui no fundo do coraçãozinho, o que eu quero dizer é que me refiro a projetos e desafios para o blog e suas redes sociais, coisas que me tirem da rotina estou até aprendendo a usar o planner para isso (que logo mostrarei por aqui). Pois bem em meio a toda esse explicação existe dois desafios que já estão no planejamento de 2018, são desafios que me inscrevi no ano passado e que decretei por em pratica TOTAL.
O primeiro é o DLL 2018 (Desafio Literário Livreando) em meados de dezembro do ano passado a Tamara, dono do blog Livreando, propôs esse desafio e como eu amo ler decidi que iria participar. Acontece que sou o tipo de pessoa que vive entrando em desafios literários e não conclui nenhum (risos a parte) mas me encantei tanto que tomei por nota fazer acontecer de verdade assim a meta de ser "organizada e conclusa" pode ser colocada em pratica, chega de promessas ão cumpridas. A lista de temas até Junho já foi divulgada e minha tbr e Janeiro já está pronta (logo trago aqui para vocês verem e acompanharem), serão cinco temas por mês e teremos que resenhar no minimo dois dos temas propostos, então se preparem porque em 2018 teremos muitas resenhas por aqui.
O segundo item da lista de desafios é o Cineclube 2018 (também do blog Livreando), quem me conhece sabe bem o quão apaixonada por filmes e séries eu sou, dá para perceber pelas postagens aqui do blog, então é claro que eu não poderia ficar de fora, são dois temas por mês um filme e uma série que termos que ver e resenhar por aqui. Já estou master empolgada acreditem e em breve trago os temas aqui para vocês verem.
E por ultimo mas não menos importante já é algo que acontece desde meados de 2017 que é o fato de eu ter me tornado colunista no blog Coisas da Juu, da Juliana Rovere. Ela fez uma seleção no segundo semestre do ano passado que eu encontrei por acaso passeando pela time line do Facebook e resolvi me inscrever e acabei conseguindo a vaga. É uma parceria que me rendeu bons frutos e conheci pessoas maravilhosas e com certeza vou levar por muito tempo aqui na blogosfera, ainda tenho muito o que aprender com essa parceria, e tenho certeza que 2018 será cheio de luz tanto para o Ventos de Maio quanto para o blog da Ju, então vocês podem me ler por aqui e por lá também. Esses são alguns projetos que já estão no planejamento de 2018, espero que tenham gostado e que continue acompanho por aqui, me digam o que acharam e o que esperam para 2018.


Me Acompanhe: