100º C de Amor

by - quinta-feira, fevereiro 26, 2015

Ela sonha com ele todos os dias e vice-versa, quem diria que poderia nascer em dois corações tão distantes um amor tão puro, forte e verdadeiro, bem mas nem tudo é um mar de rosas, a historia que vou lhes contar mostra o que 2.100 km podem fazer com dois corações, mostra que o ditado “a pratica, leva a perfeição” esta mais que correto, ou não.

Tudo começou em junho de 2014 quando ela surgiu no grupo que ele se encontrava, ela era tímida, ficava na dela, enquanto ele era brincalhão, irônico, fazia o tipo galã do grupo, claro começou como sempre, pela amizade, que foi crescendo com o tempo, ele era carinhoso, atencioso, bom ouvinte, mas como sempre comprometido, a moça também, estava mais para enrolada se que saber a verdade, a amizade foi aumentando, ela achava engraçado aquele jeito “desculpe, mas não me importo” que ele tinha, para ser sincera não havia aquele “desculpe” no começo da frase, mas ela sabia que ele não era assim de verdade. O tempo foi passando e eles se aproximando, um belo dia o romance do rapaz teve fim, ela o ajudou, ficou com ele, conversou, o animou, ou melhor tentou e a amizade só crescia até que um belo dia, em um sábado da vida tudo mudou, o rapaz começou a ver a moça com outros olhos, começou a conquistá-la, ali nasceu um amor. Foram dezoito dias de muitos corações, meu amor e eu te amo, mas tudo mudou, a nuvem da confusão pairou sobre o moço e todo aquele amor, aquela paixão, aquela conquista se foi, e a moça? A moça chorou, sofreu, mas mesmo assim estava ao lado dele por amá-lo e porque ele precisava, quinze dias de passaram e ela não melhorava, a culpa e o medo foram dominando o moço e ele resolveu lutar ele a amava mas estava com medo, porem sabia que não poderia desistir.

Um chuva de desculpa, perdões e eu te amo caiu sobre a moça, seus dias negros agora estavam claros novamente e a felicidade reinava, dois meses se passaram estava tudo muito bem até que uma nuvem de ciúmes chegou e uma tempestade de brigas desabou, foram dias de amor e outros de terror, já cansado daquela tempestade o moço fechou a janela e todos os eu te amo, ficaram para trás junto com o amor. Os esforços já não bastavam, a moça estava disposta a encurtar os 2.100 km, mas para o moço não adiantava, o eclipse da tristeza escureceu os dias da moça e tudo teve fim, sorrir já não mais importava, o amor já não mais existia, mas ela estava ali do lado dele todos os dias. Mas é como dizem, mentira tem perna curta, um belo dia a moça descobriu as mentiras, que não haviam sido previstas, as tempestades voltaram e as brigas surgiram novamente, ele estava dividido entre dois planetas amigos, entre ela e amiga dela, ele estava carente, era novo e inconseqüente e dois, ou melhor, três corações se feriram novamente, os dias se passaram e algo deveria ser feito, a moça então decidiu, iria embora, deixaria ele ser feliz sem ela, decidiu que já não agüentava mais tanta dor, enquanto o que queria na verdade era apenas amor, mas o moço, bem o moço não deixou, a queria de volta, sabia que em meio a tempestade somente ela poderia lhe dar a mão e dividir o guarda-chuva.

As tempestades foram embora, os dias de sol voltaram e reinam sem medo, as pessoas se perguntam, por quanto tempo isso irá durar novamente? Bem já vai fazer um mês de raios de sol, e se depender do moço e da moça, irá durar muitas primaveras, lógico que muita coisa mudou, muito pode se aprender e muito teve que se entender, quanto aos 2.100 km? Falta pouco para não existirem mais, para uma previsão de 100º C de amor ensolarado repleto de flor.

OBS - Historia baseado em amor turbulento, agora calmo, real.

0 comentários

@VENTOSDMAIO