[Estante]:Quem é você, Alasca?

by - terça-feira, abril 28, 2015


Apesar de não ser do tipo adepta a resenhas, (1) por não saber o que falar em uma resenha e (2) por de certa forma sempre acabar dando algum spoiler, eu não poderia deixar de falar sobre esse livro, não unicamente pelo fato de ser uma história instigante e apaixonante, mas também pelo fato de nos fazer pensar e entender os "como" e "porquês" de algumas coisas acontecerem em nossas vidas e de "como" e "porquês" de não acontecerem, o que me levou a creditar que todos temos nosso "labirinto" particular, do qual não sabemos como sai as vezes.


Para começar esse é o primeiro livro de John Green que eu lei, não eu não me rendi as suas "estrelas", não pelo fato de não ter tido oportunidade, mas pelo fato de não sentir vontade, devido a tantos spoilers existentes em cima dessa obra, pode parecer bobeira, mas no momento não é um livro que esteja na minha pequena lista de espera, quem sabe daqui a alguns anos, é eu disse anos, não me entendam mal, mas é que realmente não sinto vontade de ler "A Culpas é das Estrelas", mas voltando ao assunto, em vez de fazer uma resenha e dar inúmeros motivos para lerem o livro, claro que quero que todos leiam, eu vou responder a algumas das indagações que a Culver Creeck nos propõe ao decorrer do livro. Vamos fazer isso ao estilo Miles Halter. 

(1) o "sair de casa" muda completamente as pessoas, incrível como uma busca pelo seu "grande talvez" pode parecer tão fácil e tão complicado ao mesmo tempo, as pessoas mudam, nós mudamos e custamos a enxergar isso, corpo forte mente fraca pode te derrubar, principio numero um tenha foco e não se isole, sozinho ninguém faz nada, (2) pessoas tem dias bons e ruins, acima de tudo saiba levar em consideração  e tenha paciência, por que mesmo que não perceba você também é assim, (3) existem duas zaidas do labirinto, uma pode ser "rápida e diretamente", mas acredite essa não é a melhor opção, a outra requer uma longa jornada com uma bela praia na saída, cabe a você decidi, mas acredite os dias baixos não são os que comandam sua vida, então na hora de escolher lembre-se também dos dias de luz, (4) o "vem depois da morte" eu definitivamente, não sei e quando descobri não poderei a contar a vocês, mais saibam que são questões como essas que movem a humanidade, sempre em busca dos "porquês", então é de suma importância saber que a ciência e a religião nem sempre explica tudo, principalmente o "depois".

(5) amigos valem muito, mas o que você faria por eles? E o principal o que eles fariam por você?, (6) a perda parece beijos na bochecha perto do seguir em frente, essa sim se torna a parte mais difícil e você realmente só conhece a verdade das pessoas nessas horas, (7) os trotes podem ser sua glória e sua ruína, esteja por dentro do regulamento, (8) nem todos os asiáticos são gênios, alguns apenas se contentam com um Malboro Light e uma garrafa de vinho, (9) por mais difícil que seja, nem todas as promessas serão cumpridas, aprenda a superar e a não esperar, o segundo seguinte é incerto e (10) cada um coleciona o que acha necessário, ha quem decore o mapa múndi e  ha quem colecione ultimas palavras e para o "homem das ultimas palavras" eu apenas diria "a vida é uma equação sem resultado exato e mesmo que isso fosse ensinado na aula de pré-calculo, duvido que até mesmo Alaca Young fosse capaz de aprender."

Quem é você, Alasca? nos traz uma leitura com uma mistura do clichê com o inusitado, com um alto grau de filosofia, nos põe entre o cotidiano e a explicação, a busca inquietante do ser humano em desvendar os "como" e os "porquês" se perceber que o não saber as vezes é a melhor opção, mas ao mesmo tempo no mostra que o que você faz por alguém demonstra o quanto se importa com ela, seja amigos, família ou amores. Com uma dose alta de humor John Green nos mostra que somos responsáveis por aquilo que fazemos, que certas coisas nos marcam para sempre e que no fim tudo "desmorona".

Acima de tudo o livro é apaixonante, uma leitura que te prende do inicio ao fim, acreditem, não há como não se apaixonar por seus personagens, um dos melhores livros de John Grenn? Talvez, mas um dos melhores que li, com certeza, pode parecer meio confuso, mas busquei uma forma de não dar spoiler e como eu disse não sou muito boa com resenhas, para mim é simples não é só de conteúdo que se faz um livro mas também de essência.


10 comentários

  1. Olááá!
    Eu gosto muito desse livro também, só a história do nome da Alaska já é super legal kkkk
    Algo que não gosto do John é esse repeteco do cara que gosta de uma menina muito mais bonita, legal, popular.. mas não deixa de ser um bom livro pelo desfecho que ele tem. E bom, o que cativa no escritor é como ele consegue demonstrar alguns anseios, medos e problemas que temos de forma fácil. Isso me faz refletir bastante xD
    Pra quem diz que não sabe resenhar você fez muito bem :)
    Maricando
    Beejo!

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Nisso você tem razão, achei adorável a forma como ele abordou o tema, e apesar do desfecho é uma boa historia para se apreciar, ele nos traz varias reflexões, fora a boa dose de humor que o livro traz, achei super dinâmico e muito apaixonante.
      Fico feliz que tenha gostado, um super beijo :)

      Excluir
  2. Sou doida por livros que nos fazem refletir em alguma coisa, são sem dúvidas, os melhores. Eu sempre tive vontade de ler esse livro e sempre adorei ler resenhas dele, o que me dava mais e mais vontade de ter um em mãos. Vou fazer o possível para comprar o meu loguinho, loguinho! Sua resenha é maravilhosa, eu li o ACEDE e achei bacaninha, as obras dele são bem bacanas! *-*
    Um beijo
    http://cirandadeflores.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Eu super recomendo, é o primeiro livro que li dele e simplesmente me apaixonei, estou ate pensando em começar outro dele só não decidi qual ainda.
      Fico feliz que tenha gostado e lei pois você vai ama-lo, beijos!

      Excluir
  3. Não são muito fã do John Green não, mas até gostei do livro.
    Meu problema maior foi justamente essa capa fosca, achei que ela suja muito.
    Ainda gosto mais de O Teorema de Katherine (recomendo!)
    Beijos, Gab!

    http://twinskeletonsnyc.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. O Teorema de Katherine comecei agora e parece muito bom, bem e quanto a capa ela não sujou não eu achei super linda. Obrigada pela visita :)

      Excluir
  4. Uhuuuul John Green arrasa né... amo os livros delee.. esse ainda não li porem me interessei muito...

    Amei teu blog... Já pensou em escrever um livro? você escreve muito bem linda...

    Beeeijiiinhos

    Julia Monteiro
    http://emsintoniablog.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Isso é verdade, foi o primeiro livro dele que eu li e simplesmente amei, leia tenho certeza de que vai amar, já cogitei sim em escrever um livro, vamos ver se sai do papel :3
      Beijinhos

      Excluir
  5. Olá, eu gosto bastante desse livro, mas ele não alcançou as minhas expectativas.
    Gostei daqui ^^

    http://palavrasviajandoem.blogspot.com.br

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Esse livro é simplesmente sensacional, muito incrível e por não ter o final clichê de todos é o que me surpreendeu no final.

      Excluir

@VENTOSDMAIO