A Historia das Varinhas

by - terça-feira, julho 28, 2015


Garrick Ollivander (Sr. Olivaras) nasceu em trono de 25 de setembro de 1919, filho do feiticeiro Gervaise Ollivander e de sua esposa uma feiticeira de nascida -trouxa, descendente de uma velha família de feiticeiros que começaram a fabricar varinhas na Grã-Bretanha em 382 a.c. Aos 11 ele ingressou nos estudos da Escola de Magia e Bruxaria de Hogwarts, onde foi selecionado para a Ravenclaw (Corvinal), ele cresceu na loja de sua família e logo demonstrou seu talento para a arte de fabricação das varinhas desenvolvendo a ambição de melhorar os núcleos e as madeiras utilizadas no seu fabrico e determinou-se a procura da "varinha ideal". Antes de se tornar proprietário da loja de sua família, eram utilizados no fabrico das mesmas diversas variedades de núcleos e madeiras, sendo tal material fornecido pelo próprio cliente, Garrick por sua vez acreditava que esse tipo de manipulação afeta o temperamento das varinhas e revolucionou a maneira como eram feitas as varinhas ao utilizar apenas núcleos específicos com um imenso poder e madeiras especialmente escolhidas como matéria prima.


A varinha resultante escolhia o feiticeiro apropriado, com o qual sentisse uma maior afinidade, o que passou a evitar muitos desastres e injustiças. Apesar de algos feiticeiros serem contra a esse novo método logo se provou que as varinhas produzidas na Olivaras eram superiores a qualquer outra já produzida. Os seus métodos de localizar madeiras apropriadas e substâncias nucleares e de os combinar corretamente eram segredos bem guardados, por serem avidamente cobiçados por outros fabricantes de varinhas. Por volta do verão de 1938, Garrick Ollivander vendeu a Tom Riddle a sua varinha, no dia 31 de junho de 1991 ele vendeu a Harry Potter uma varinha irmã, que continha em seu interior o mesmo núcleo magico da de Tom Riddle.


“Estranho como estas coisas acontecem. A varinha escolhe o feiticeiro, lembre-se... acho que podemos esperar de si grandes coisas, senhor Potter. Ao fim e ao cabo, Aquele Cujo Nome Não Deve Ser Pronunciado fez coisas grandes — terríveis mas grandes.”



Núcleo de Dragão - como uma regra, fibra de coração de dragão produz as varinhas mais poderosas e que são capazes de fazer os feitiços mais elaborados, varinhas desse núcleo tendem aprender mais rápido que outras feitas com outros núcleos. Uma vez tomada de seu dono ela cria um vinculo muito forte de fidelidade como seu dono atual, por isso não são varinhas muito confiáveis. 

Núcleo de Fênix - esse é o mais raro dos núcleos, pena de Fênix sã capazes de fazer uma grande variedade de feitiços embora ela leve um tempo maior que a de dragão e unicórnio para revelar isso, elas mostram mais iniciativa as vezes agindo por conta própria, uma qualidade que muitos bruxos e bruxas não apreciam. Varinhas de pena de Fênix são as mais criticas em se tratando de futuros donos e escolhem as criaturas mais independentes e destacadas do mundo, são varinhas difíceis de se personalizar e sua fidelidade é algo difícil de se conquistar.

Núcleo de Unicórnio - o pelo de unicórnio costuma produzir um tipo mais consistente de mágica que é menos sujeita a flutuações e bloqueios, varinhas desse núcleo geralmente são mais difíceis de se utilizar para a arte das treva  e são mais confiáveis, costumam manter uma forte ligação com seu primeiro dono, independente se o mesmo foi um bruxo/bruxa rígido.


Varinha das Varinhas - é a mais poderosa de todas dada a um bruxo pela própria morte, só pode ser passada ou dada para aquele que desarmar ou matar ser ultimo possuidor, uma das três relíquias da morte, é a unica que contem em seu núcleo pelo de rabo de Testrálio, uma substancia poderosa, a técnica de inseri-lo é possível apenas pelo grandes bruxos capazes de encarar a morte, ou para a própria morte é passada de geração em geração a todos aqueles que matem seu ultimo possuidor tendo uma das maiores linhagem sangrentas da historia da magia.


Eu que fizVarinha de Amieiro (alder), interior fibra de coração de dragão, 12,5 polegadas, meio elástica, essa é a minha varinha, eu não inventei ela, viu? Essa é minha varinha no Pottermore (assunto de posts futuros) eu apenas usei da criatividade e a produzi, e varinha original de Amieiro no meu Pottermore não é exatamente assim eu queria algo mais original e mais diferente e acabei criando essa, mão ficou de um todo ruim. Essa é a minha.


Notas de Rodapé
  • Hoje eu vou dar apenas créditos da minha pesquisa, o post é mais simples só dei uma explicada sobre a criação do Olivaras e sobre os núcleos das varinhas, eu não falei das madeiras utilizadas porque são muitas, muitas mesmo, estão pensando em talvez mais para frente falar sobre isso, porque terá que ser dividido em mais de um post.
  • Créditos de pesquisa dos núcleos das varinhas - Potterish
  • Créditos de pesquisa da varinha das varinhas - O Expresso de Hogwarts

10 comentários

  1. Adoro os seus textos, vc alimenta mais a paixão dos fans de Harry, com sua própria paixão. Todos são sempre bem escritos. Amei.
    beijos

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Ah que lindeza ler isso, fico muito feliz que goste flor e fico muito feliz em alimentar essa paixão que é Harry Potter, um super beijo pequena flor!!

      Excluir
  2. Eu adoro Harry , e simplesmente amei esse post , super bem escrito e quando a gente le da pra ver sua paixão por harry <3


    http://eesmaltecia.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Ah que linda você, minha paixão não tem fim acredite, toda vez que faço esses posts ela só aumenta, fico feliz que tenha gostado flor e que goste tanto quanto, super beijos!!

      Excluir
  3. Eu vi a saga toda do Harry Potter , gostei de conhecer a história das varinhas, e gostei da que você fez !
    Bjs!

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Fico feliz que tenha gostado flor, espero que tenha servido de algo para o seu conhecimento sobre a saga, beijos!!

      Excluir
  4. Gostei de conhecer a história das varinhas, ótimo post
    Bjs

    GRAZIELA MENDES
    FACEBOOK
    INSTAGRAM

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Fico feliz que tenha gostado flor, beijos!

      Excluir
  5. Adoroo Harry Potter. Muito interessante conhecer a história das varinhas e os tipos existentes dela. Perfeito. Parabéns. Beijos!
    http://www.rubiasolbakken.com/

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Harry Potter é uma amor mesmo, fico feliz em saber que goste e que tenha gostado do post, um super beijo flor!

      Excluir

@tiposdalu