{Contos de HP}: J. K. Se Arrepende De Ter Matado Um Personagem

by - segunda-feira, setembro 12, 2016

Florean Fortescue, dono de uma loja de sorvetes no Beco Diagonal, é o protagonista de um enredo fantasma (uma narrativa que nunca chegou aos livros finais). Harry o conhece durante O Prisioneiro de Azkaban, onde descobre que Florean sabe muito sobre bruxos medievais. Mais tarde, Harry descobre que um ex-diretor de Hogwarts se chamava Dexter Fortescue.
Florean é um descendente de Dexter, e eu tinha originalmente planejado que ele fosse o condutor das pistas que eu precisava dar a Harry durante sua procura pelas Relíquias, e é por isso que estabeleci uma familiaridade logo cedo. Nessa época, eu imaginava que a mente histórica de Florean poderia ter muitas informações sobre assuntos diversos como a Varinha das Varinhas e o Diadema de Corvinal, tendo essas sido passadas para a família Fortescue por seu solene ancestral. Quando fui me aproximando do momento em que essa informação seria necessária, fiz Florean ser sequestrado, com o objetivo de que ele fosse encontrado por Harry e seus amigos.

O problema foi que quando eu fui escrever as partes mais importantes de As Relíquias da Morte, decidi que Fineus Nigellus Black era um meio muito mais satisfatório de dar pistas. As informações de Florean sobre o Diadema também me pareceram redundantes, já que eu podia dar ao leitor tudo o que ele ou ela precisava ao entrevistar a Mulher Cinzenta. No fim, eu acabei o sequestrando e o matando sem motivo. Ele não foi o primeiro bruxo a ser morto por Voldemort porque sabia demais (ou muito pouco), mas ele é o único que me deixa culpada, porque a culpa foi toda minha.


Traduzido por Carolina Portela e revisado por Pedro Martins no blog Leitura Virtual

0 comentários

@VENTOSDMAIO