Amarga(rida)

by - quarta-feira, janeiro 04, 2017

O vento tocou meus cabelos tão fortes que parecia querer arranca-los, as grandes e densas nuvens que se formavam ao longe demonstravam que a chuva não tardaria a cair, o ônibus estava atrasado mais uma vez o que me deixou pensando o quão difícil era a vida de um motorista ou que talvez ele fosse apenas lento mesmo.

Um aglomerado de pessoas começou a se formar a minha volta, todos de calça, casacos e alguns traziam até um guarda-chuva. Será que havia dado em algum jornal sobre o tempo? Quem sabe, como não vejo jornal da como de costume calça, regata e tênis já estava começando a me arrepender se querem saber. Encosto na pilastra ansiosa pensando em qual desculpa daria ao Sr. Silva por mais esse atraso, dizer que o ônibus se atrasara novamente não me parecia uma boa opção.

Um tilintar diferente me traz de volta a realidade, um rapaz está parado do outro lado da pilastra e parece estar tão nervoso quanto eu já que balança o que parece ser um tipo de chave de um lado para o outro, provavelmente pensando em qual desculpa daria a seu chefe ele se vira para mim e apenas sorri. Mais acima avisto uma senhora carregando uma cesta de flores, a maioria das pessoas apenas se afastam dela como se fosse uma criminosa ou algum tipo de doença, mas seu olhar é tão calmo e sereno que só consigo sentir paz ao olha-la.

Finalmente o ônibus chega. O aglomerado de pessoas começa a se dissipar ao passo que vão embarcando. Um empurrão. Um minuto de distração. E me perco da senhora das flores, o que é uma pena adoraria ter comprado uma de suas margaridas. Coloco um dos pés no degrau do ônibus para embarcar e sinto uma mão no meu ombro, olho para trás e vejo o rapaz que ate pouco parecia ansioso com o atraso, ele trazia um belo sorriso no rosto, tão calmo quanto o olhar daquela senhora, ele então me entrega uma margarida, como ele adivinhou? "para combinar com a tatuagem" diz ele apontando para a pequena margarida em meu ombro "e para iluminar seu dia" completa, fico sem palavras ele então se vira e segue seu caminho, a pé, dou uma segunda olhada enquanto ele se afasta, subo no ônibus e sigo meu caminho, só eu e a bela margarida.

0 comentários

@VENTOSDMAIO