Queridos, Estou Largando Tudo!

by - 18 setembro

Bem receio que esse seja o fim. Clichê? Talvez, mas cheguei em uma fase em que nada faz sentido em minha vida. No auge dos meu 25 anos percebo o quão boba tenho sido tentando seguir uma estrada que simplesmente não me leva a lugar nenhum, eu sei que pode parecer meio suicida ou deprimente tais palavras, mas simplesmente, verdadeiramente essa não sou eu.

Não sou eu que levanto todos os dias de manhã para seguir rumo a maçante rotina de trabalho. Não sou que sento a mesa durante as refeições com minha família. Não sou eu que pego o ônibus todos os dias para a faculdade. Não sou eu que escrevo neste blog. Não sou eu que desenho. Não sou eu que crio histórias. Não sou eu que faço arte. Não sou eu. E para ser bem sincera não sei se ao menos um dia fui.

Acabei me deixando levar por aquilo que as pessoas achavam encantador em mim, “nossa você escreve muito bem, continue assim” e eu continuava. “Nossa você desenha muito bem, faz um para mim?” e lá estava eu, agradando mais um. “Nossa você faz coisas personalizadas, faz para mim?” e lá estava eu acumulando mais um a minha enorme pilha de trabalho. Egoísta?? Talvez, mas o que posso fazer se não sei dizer não?

Eu tentei, juro que tentei e ainda tenho a cada dia que passa me manter nessa jornada, mas a cada nova manhã está se tornando mais difícil. Eu nunca fui o tipo de pessoa que sai falando tudo que acontece em minha vida para todo mundo o que me tornou muito suscetível a ouvir e por mais que eu ame ouvir e ajudar os outros isso tem acabado comigo um pouco mais. Não que eu não queira mais ajudar simplesmente não consigo e eles não entendem, as vezes só queria que alguém sentasse á meu lado e que ficássemos apenas olhando o nada sem pronunciar uma palavra, basta apenas saber que existe algum ali para mim como eu estou para os outros.

Isso tudo é culpa minha. Eu e minha mania de me fechar sem deixar que ninguém se aproxime ou tente me entender. Assim é melhor. Era o que eu pensava, mas como estava errada. Hoje me encontro presa em uma vida, se é que posso chamar assim, que simplesmente não sei como sair. Como largar tudo? Como deixar a família? Como recomeçar? Mas o principal, como me deixar morrer aos poucos sem reagir? Sinceramente eu não sei e acho que nunca vou descobrir. Talvez seja só uma fase. Mais uma. Ou talvez seja um aviso. Eu não sei. E nem quero. Dane-se essa ideia de que só porque tenho 25 anos tenho que saber de tudo. Eu não sei de tudo. Eu não quero saber de tudo. E dane-se se você acha que isso é atitude de adolescente, o que você sabe sobre isso? Se me disse que eu te disse irei rir da sua cara, palavras não expressam sentimentos como todos dizem meus queridos. NÃO MESMO. Cada um lê e compreende de uma forma, á quem vá me entender por meio delas, há quem vá me achar infantil e acreditem ou não tem aqueles que imaginam que vou me matar (pausa para rir histericamente). Já chega. Acho que deu para entender. Não se assustem se eu sumir por um tempo ou se simplesmente nunca mais voltar, preciso descobrir quem sou realmente e o que quero de minha vida e tenho certeza que isso significa por um fim em algumas coisas. Meus queridos, estou largando tudo a partir de hoje.

You May Also Like

6 comentários

  1. Espero que você consiga se encontrar, espero que você descubra a sua verdadeira essência e que tudo fique bem. Espero que um dia voce volte para o blog, mas se no volta, eu desejo que você seja feliz. Acima de tudo, feliz consigo mesma, satisfeita com quem você é, porque é isso que importa.

    Carol Justo | Pink is not Rose

    ResponderExcluir
  2. Eu não sei se o verbo largar é o que combina com o seu momento. Às vezes, a gente precisa respirar e observar os cenários a nossa volta. Perceber o que há dentro e fora da pele. O que nos incomoda e nos organizar. Foi ao fazer isso que eu resolvi que estava fora do meu caminho e mudei tudo de lugar. Fui em busca do que queria para mim. Hoje eu faço o que gosto, o que me dá prazer. E fica mais fácil existir.
    Essa questão de idade é bobagem. Conheço pessoas com o dobro da sua idade que estão infelizes e insatisfeitas e não tem coragem de mudar o cenário por considerar que não há para onde ir.
    Enfim, que suas escolhas te façam bem.
    bacio

    ResponderExcluir
  3. Oi, existem momentos em que precisamos estar só, nos fazer perguntas e nos dar respostas muitos acham isso papo de doido, loucura é passar a vida se ignorando, acredito que vc esteja no caminho certo, precisamos saber se as pessoas a nossa volta estão conosco pela nossa essência ou porquê sempre dizemos SIM a tudo que elas querem superando as expectativas delas, mas e as nossas próprias escolhas? Desejo que vc encontre as respostas que procura e mesmo que não encontre, seja plena com seu eu.Beijos ☺💖

    ResponderExcluir
  4. Oi Luciana!
    Acho que a vida tem desses momentos, ou talvez isso seja uma constante que a gente insista em negar por alguns períodos. Acho que, na verdade, procurando se encontrar que a gente acha, nem que seja, um caminho. Não conheço ninguém, de qualquer idade, que se conheça por completo. E que tédio seria da vida se nós mesmos não pudéssemos nos surpreender. Às vezes parece que somos alheios a tudo o que acontece ao nosso redor, como se nada tivesse importância e tudo sufocasse. Tem hora que sufoca mesmo, mas não é questão de desistir de tudo, largar as pessoas. É hora de se reinventar e mostrar a todos o que somos, ainda que apenas momentaneamente.
    xoxo

    ResponderExcluir
  5. Oi, tudo bem? Sempre precisamos parar e analisar o caminho que estamos seguindo. Não os caminhos que os outros querem pra nós mas o que queremos realmente. Se não estamos felizes precisamos parar, nos encontrar e só então tomar decisões assertivas. Isso serve para nosso crescimento, serve para amadurecer, e deixar somente aquilo que realmente tem importância. Mas é algo que precisa partir de nós. Beijos, Érika =^.^=

    ResponderExcluir
  6. Oi! Às vezes tudo que precisamos é de uma pausa para reorganizar nossa vida, pensar no que estamos fazendo e no que queremos fazer. Te desejo toda sorte nessa caminhada. Mudar nunca é fácil, mas é necessário.
    Beijos.

    ResponderExcluir