No Meio do Caminho Tinha um Amor, Matheus Rocha

30/01/2018
Sinopse - "Eu achava que o amor existia, mas não era pra mim. Você foi a prova que eu estive errado por muito tempo! – Matheus Rocha. Às vezes, a gente insiste em viver um relacionamento que já chegou ao final faz tempo. Tentamos resistir, fazer de tudo para durar mais, lutando para trazer de volta os momentos mágicos do início. Mas, quando o amor acaba, no lugar do conforto e do carinho que existiam só restam feridas que vão doer por um bom tempo e deixar cicatrizes que não desaparecerão. Porque o amor nem sempre é para sempre. Com o fim vem a tristeza, a saudade, a mágoa, o desespero e a vontade de nunca mais sentir aquela dor. Aí fechamos as portas ao perigo de sermos machucados outra vez, mas também à chance de sermos amados de novo. Um belo dia, quando as lágrimas já secaram e nos esquecemos do desconforto, com muito cuidado abrimos uma fresta só para ver a vida lá fora. E, assim como um raio de sol que entra por qualquer brecha, de repente uma vontade de recomeçar nos invade e tudo volta a fazer sentido. E, sem nem saber como, no meio do caminho avistamos novamente o amor – e a certeza de um novo começo!"


Titulo - No Meio do Caminho Tinha um Amor
Autor - Matheus Rocha
Editora - Sextante
Paginas - 176
ISBN - 9788543103792
Tema DLL - livro com uma lição de vida
❤❤❤❤❤




O livro é bem acessível a tudo que vivemos em relação a namoro, amor, ciúmes, desencontros e encontros. Composto por textos que se completam. Não tem como não amar esse livro, pois conseguimos sentir a dimensão dos sentimentos pelo qual foi feito. O amor nas palavras pensadas e escritas. Divagações. Divagar e ligeiras, tais como “O problema dos corações sofridos é que eles vêm sempre com marcas de outro alguém”; “a ansiedade é a pior das pragas”; aparentemente amadurecemos com nossos erros. Os acertos nem ganham mais aplausos e tantas outras divagações.

Nada do que consta no livro é novidade. São trivialidades de nossas vidas, decerto, mas nos envolvemos justamente por não ser novidade e por nos vermos dentro daquelas falas transcritas tão íntimas de nós. Isso, me fez lembrar da poética de Aristóteles, que diz que “devemos tratar igualmente os iguais e desigualmente os desiguais, na medida de suas desigualdades. ” Sinto-me igual ao livro No meio do caminho tinha um amor. E no meio do seu caminho? Tem algum amor?
Ao contrário de um livro de ficção, não há muito o que falar a respeito desse livro pois acredito que a experiência será única para cada um que conhecê-lo, e, para cada fase da sua vida. É um livro daqueles que podemos manter na cabeceira da cama e lermos em algum momento um dos textos para sabermos que alguém passou pelo mesmo que nós, para tentarmos entender o incompreensível ou até mesmo para termos uma dose de esperança, tão necessária em alguns dias. Deixo essa recomendação para todos aqueles que já amaram ou que amam, e deixo abaixo mais alguns dos trechos do livro que me marcaram.

Eu não tenho muito o costume de ler livros de crônicas, porém, assim que este foi lançado ele foi tão aclamado, tão comentado, e como eu gosto muito de textos que falem de amor eu resolvi ler, e não me arrependi. A medida que ia virando cada página dessa obra, ia me identificando com muitos trechos, e alguns pareciam feitos exatamente para mim, enquanto parecia que o autor falava diretamente para o coração de quem estava lendo. Mas confesso que li ele de uma forma rápida, ansiosa para descobrir o que vinha pela frente, mas ao terminá-lo, me dei conta de que esse é um livro daqueles que devem ser degustados, lido aos poucos para absorvermos cada palavra que está sendo dita.


O livro tem uma edição super linda e colorida, páginas brancas e é narrado em primeira pessoa. Não se trata de uma história, mas sim do autor divagando sobre amor eterno, desilusões amorosas, rompimentos, seus conflitos internos, sobre seguir em frente, saudade, traição... até chegar a um novo amor. Passando primeiro pelo fim de um relacionamento, o meio (superação) e chegando a um novo começo. As ilustrações são frases retiradas dos próprios textos um autoajuda para refletir sobre relacionamentos amorosos e aprender a seguir em frente independente do que se passou, cada experiência é válida e devemos nos arriscar novamente sem medo se quisermos "correr o risco" de sermos felizes.
"A saudade queima, sabe? A saudade é tão forte que é um sentimento quase físico. Não é só uma memória. Não são apenas pensamentos. São mãos que apertam o peito, a garganta, que cutucam os olhos só pelo prazer de ver as lágrimas jorrarem feito cachoeira." (p. 26)
"Acontece que meu coração nem acelera mais. Ele se cansou de todos os amores banais. Dos encontros casuais, das conversas fiadas e dos tocos por troco. Dos bolos. Dos foras. Dessa gente insegura, imatura, infantil e sem brio que quer uma aventura, e não alguém que a tire da zona de conforto para confortar seus medos." (p. 62)
"Vivemos em um mundo plural, onde a oferta é maior que a procura." (p. 142)
O que mais me chamou atenção em toda a obra foi a construção dos textos. O autor escreveu todos de uma maneira aleatória mas ao mesmo tempo todos parecem ser interligados, contando uma história dos sentimentos. Além disso, achei no livro várias partes de reflexão, mas que não pareceram forçadas e nem clichês.
Dividido em 3 partes (Fim, meio e começo), tendo como início o fim de um relacionamento, o autor nos mostra através de crônicas todo o processo que ele vivenciou desde o rompimento até o momento em que descobriu que podia amar novamente outra pessoa. Não sei como foi a sua experiência com a leitura, mas para mim, pude sentir cada sentimento do autor descrito em suas palavras. A dor, a solidão, a saudade, ansiedade, a aceitação e finalmente a esperança... me senti ali, junto ao Matheus, compartilhando cada palavra e cada sentimento dele.
A escrita do Matheus é de uma sensibilidade tocante. O livro está cheio de frases marcantes e muito verdadeiras. Não foi a toa que separei milhões de quotes! É quase impossível não se identificar com alguma das situações que ele descreve. Mesmo se você for um dos sortudos desse mundo que encontrou o verdadeiro amor de primeira. É como um tapa na cara sobre relacionamentos e a leitura vale muito a pena, alem do fato dessas cores gostosas e aconchegantes da edição, conte aqui o que acharam da leitura e se ainda não leram corre já para ler.

2 comentários:

  1. achei o livro muito bonito e as mensagens que tem durante o livro deixa me deixou mais curiosa para ler mais adorei conhecer

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Achei o livro muito lindo também e sensacional de verdade é um tapa na cara como eu disse, vale muito apena. Um beijo moça.

      Excluir